Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha

O estilista mineiro Victor Dzenk mergulhou na Tropicália nesta primavera-verão e movimentou a manhã desta última quarta-feira, 23, com seu desfile impecável, o único do Fashion Business desta edição.
.
O Centro Esportivo da Comunidade da Rocinha foi o local escolhido para ser o palco da demonstração de suas belas criações. Conhecido mundialmente pelas suas lindas estamparias, para o Verão 2013, Dzenk apresentou uma coleção baseada no neo tropicalismo.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha
Entre as referências, víamos estampas estilizadas de elementos da fauna e da flora brasileira, a verdadeira beleza natural do país e o print de animais, com um mix de flores e frutos nacionais e exóticos.
.
O estilista apostou ainda nas referências visuais do movimento, para então criar looks altamente estampados e em padronagens de efeitos ópticos para mostrar diferentes tipos de folhagens.
.
Me chamou muito atenção a técnica de aquarela usada na aplicação das imagens nos vestidos. Belíssimo!
.
“Busquei a na brasilidade para compor a minha cartela de cores, usando e abusando dos tons fortes da temporada, como o amarelo canário, azul arara, verde bandeira, pitanga e tons de rosa. Os tecidos são feitos de tule e seda e ressaltam ainda mais o lado feminino e sensual da mulher brasileira”, explicou Dzenk.
.
Uma grande escultura de flamboyants laranjas enfeitou o piso de grama sintética da quadra de futebol da Rocinha. Ao fundo, todas aquelas casinhas da comunidade.
.
O sol de outono e o céu azul completaram o cenário, iluminando o ambiente repleto de estrelas da TV e seguidoras devotas do estilista mineiro.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha

O desfile teve participação da cantora Preta Gil, amiga pessoal do estilista e, segundo Dzenk, a maior ‘herdeira da Tropicália’, por causa da influência de seu pai, um dos mentores do movimento cultural brasileiro que aconteceu no final da década de 60, o cantor Gilberto Gil.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha
Preta cantou a música ‘Alegria, alegria’ durante a performance, junto a ritmistas da comunidade, enquanto os modelos desfilavam sob o sol escaldante da Rocinha. Consentido por Pretinha, Victor teve acesso aos acervos de Gil.
.
“A ideia inicial foi da Preta e ela participou do projeto até o fim. E ainda foi responsável pela trilha sonora do desfile”, contou o estilista.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha
O desfile contou com vinte modelos, sendo dois oriundos da própria comunidade; a passarela recebeu a coleção baseada no Tropicalismo.
.
“Escolhi a diversidade cultural da Rocinha para fazer o meu desfile este ano por que acho que tem muito a ver com a coleção que proponho para 2013. Gosto de fazer esses desfiles/shows! O Rio merece isso!”, confessa Victor Dzenk.
.
Essa é a primeira vez que Dzenk apresenta a sua coleção masculina no Rio de Janeiro, uma moda mais focada na praia, com sungas, batas, t-shirts, shortes e camisas.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha
Para ele, trata-se de um movimento extremamente importante para o Rio mostrar a capacidade de transitar entre todas as culturas e classes sociais com sabedoria e sem a violência amedrontando.
.
“É uma honra poder receber aqui todas as tribos da moda carioca”, enfatiza Dzenk que, ao fazer seu desfile em uma favela, prova mais do que tudo que a moda vive outros tempos.
.
As roupas eram aquele delírio de cores fortes e estampas no melhor estilo tropical, tanto digitais quanto aplicadas, costuradas nas peças. Na coleção, muitos bodies, blazers e vestidões, tipo kaftans, lindos e esvoaçantes, acompanhando o clima tropical-amazônico..

.
Aliás, este atingiu o seu ‘clímax’ com a presença da cantora do tecno-brega Gaby Amarantos, intitulada a ‘Beyonce do Pará’, que estava super animada na plateia.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha
Durante o desfile, notou-se que as kaftans voltarão com tudo para o próximo verão, porém com uma leitura ainda mais moderna e charmosa, criando o efeito ’hand made’ ao usar o tule transparente junto as aplicações de frutos e folhas.
.
Calças pantalonas, assim como vestidos drapejados e blusas em gaze de algodão foram peças chaves para o sucesso da coleção do estilista e foram inspirados na década de 60 e 70, período do movimento nacional ‘Tropicália’.

Victor Dzenk apresenta desfile na Rocinha
No final do desfile, a plateia irrompeu, com grandes aplausos, a bateria da Escola de Samba ‘Acadêmicos da Rocinha’, que entrou gramado empolgando a todos.
.
Palmas para Victor Dzenk, que inovou, mais uma vez, levando sua coleção para um ambiente pra lá descolado e exótico.

Por: Kizzy Bortolo.
Jornalismo Nós Mulheres.