Por que consumir alimentos orgânicos

Alimentos orgânicos ” uma delicia natural”

Afinal o que tem levado mais e mais consumidores a aderirem ao consumo de produtos orgânicos?

Pesquisas realizadas em várias partes do mundo apontam para três motivos: a preocupação com a saúde; a vontade de participar na proteção do meio ambiente e a busca de sabor e frescor nos alimentos consumidos.

A preocupação com a saúde é a principal motivação dos consumidores de produtos orgânicos. Eles aspiram por uma alimentação mais saudável, natural e equilibrada.

Você sabia que durante a existência de uma pessoa (com média de 70 anos) transitam cerca de 25 toneladas de alimento pelo sistema digestivo. Mesmo que contaminados com teores baixos de agentes químicos, pode ocorrer alguma intoxicação em determinado período do ciclo de vida.

Um dos problemas no diagnóstico é que não existem sintomas característicos da epidemia de intoxicação subclínica por agrotóxico. Segundo HIGASHI (2002), nenhum medicamento pode agir adequadamente em pacientes com acúmulo de agrotóxicos em seu organismo.

A sustentabilidade tem papel importante no aumento do consumo de alimentos orgânicos, segundo pesquisa do IBOPE os transgênicos não têm boa aceitação no Brasil.

Enquanto existirem divergências entre os cientistas em relação a possíveis prejuízos à saúde e ao meio ambiente, 65% dos entrevistados afirmam que os transgênicos deveriam ser proibidos. Portanto a aceitação dos produtos orgânicos entre os brasileiros tem aumentado consideravelmente.

Um dos fatores para o consumo dos alimentos orgânicos é encontrar o gosto autêntico dos alimentos no sabor das frutas, dos legumes e nas carnes provenientes de animais criados soltos é uma preocupação constante.

Além disso, os alimentos orgânicos são livres de antibióticos, hormônios de crescimento, sendo processados sem o uso de aromas artificiais, conservantes e corantes.

Pesquisas de análise sensorial comparando alimentos orgânicos e convencionais mostraram superioridade do alimento orgânico, sobretudo em preparo ao vapor (Marinho Carvalho, 2004 – EMBRAPA ).

Fonte: Viva com orgânicos.