Números do IBGE mostram a diferença

Embora nas últimas décadas as mulheres tenham conquistado espaço considerável e funções que vão além de ser mãe ou dona de casa, elas ainda ganham menos do que os homens, mesmo preenchendo cargos iguais dentro das empresas.

Estamos, muito provavelmente, no caminho certo. Já escolhemos uma mulher para governar o país. É preciso da energia masculina atuando junto à feminina, sempre. E um preconceito foi quebrado no ano em que Dilma Rousseff assumiu o poder. Mas, ainda precisamos lutar para termos os mesmos direitos que os homens no mercado de trabalho.

O Censo revelou essa semana uma pesquisa realizada em 2010 que dá para ter uma ideia do que estamos falando. Os números representam salários mais baixos, mas também refletem na mesma proporção em salários mais altos.

A renda das mulheres foi de apenas 70% da renda dos homens, segundo os Indicadores Sociais Municipais do Censo Demográfico 2010, divulgados pelo IBGE -Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. De acordo com a análise, o rendimento médio mensal das mulheres foi calculado em R$ 983, ao mesmo tempo em que a dos homens foi de R$ 1.392.

A diferença variou de R$ 1.045 para as mulheres e R$ 1.486 para os homens, na região sul e no Norte de R$ 809 das mulheres a R$ 1.072 dos homens.

A medição do ano de 2009 detectou que o salário mensal médio recebido pelas mulheres foi 20% menor que o dos homens no ano de 2009. Ao mesmo tempo em que os homens receberam R$ 1.682,07, as mulheres ganharam R$ 1.346,16. O salário médio do brasileiro ficou em R$ 1.540,59 (3,3 salários).

As causas podem estar associadas a fatores culturais, ao fato de que as mulheres fazem certas escolhas em suas carreiras que acarretam ganhar menos, mas por outro lado têm tempo de criar seus filhos, por exemplo. Mas, é importante ressaltar que também ainda há discriminação em alguns setores e cargos. É necessário continuar lutando para mostrar que nós também somos capazes (e muito) de conquistar um salário melhor.

Fonte: IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.