Interromper ou não a menstruação?

Adesivo, injeção, Diu Hormonal, implante ou pílula, seja lá qual for a forma que as mulheres modernas estão utilizando ou pensam em utilizar para eliminar a menstruação de suas vidas, este dilema está causando atrito entre estudiosos que afirmam que a possibilidade pode ser prejudicial a saúde feminina.

Segundo um estudo feito pela Universidade Estadual de Campinas, 32,5% das mulheres entrevistadas desejam não menstruar mais e 40% planejam fazer o procedimento algum dia. 

Os dados demonstrados no estudo ressaltam como o tema vem atingindo e deixando em dúvida grande parte das mulheres que já ouviram falar sobre a alternativa.

Interromper ou não a menstruação?

“Essa não é uma tendência exatamente nova, mas agora a mulher se sente com mais liberdade de escolha”, diz a psiquiatra Carmita Abdo do Hospital das Clínicas de São Paulo em entrevista ao portal Saúde da Abril.

Apesar das inúmeras formas de interromper a menstruação, vários especialistas estão ainda em dúvida se estas são as melhores maneiras e se realmente não há consequências para as mulheres.

Para as adolescentes, por exemplo, o processo não é indicado ainda pela maioria dos médicos.

Interromper ou não a menstruação?

Ainda que os meios pareçam seguros e o resultado seja tentador, as precauções devem existir já que trata-se da saúde e do bem-estar feminino.

A melhor saída se a dúvida já existiu dentre você e suas amigas é marcar uma conversa com o seu ginecologista e discutir sobre os prós e contras individualmente.

Fonte: Saúde – Abril.